quinta-feira, 7 de julho de 2011

tempos afora

Outro dia me alegrei com uma citação que o cineasta Petrus Cariry fez ao meu filme, "Um cotidiano perdido no tempo" numa entrevista ao site SobreCinema.

Hoje, nesta manhã seca de quinta em Brasília, banho-me de mais contentamento ao ler a crônica do escritor Nilto Maciel em seu blog Literatura Sem Fronteiras, sobre nossos encontros e desencontros tempos afora.

2 comentários:

Ricardo Augusto disse...

Voce merece, Nirton! E, como muito berm notou o Peninha, um carinho sempre cai bem. Principalmente no ego!

Jefferson de Albuquerque Jr. disse...

Senti algo parecido com o teu olhar no filme A Velha e o Mar e De Restos Solidão, curtas de Petros...algo contemplativo...