quinta-feira, 30 de abril de 2009

"Gilmar Dantas"

arte: Fabiano

Cara de um, focinho do outro.

Mobilize-se em qualquer Estado, em qualquer cidade, o STF tem importância para o país, por isso, todos devem mobilizar-se dia 6 de maio, próxima quarta-feira. Saiba mais sobre a Mobilização. Mexa-se, faça alguma coisa pra evitar essa "gripe suína".

terça-feira, 28 de abril de 2009

o problema é mais embaixo

É quase uma vinheta. Mas tem a grandiosidade de manter o foco no grito do mundo. Quando deixarmos de ser indiferentes é que faremos a diferença.

Dêem uma olhada nessa belíssima animação, "Corrente pra frente", feita por André Lieban, e que foi 1º lugar no Festival Livre de Animação da América latina, em 2002.

Aqui

sábado, 25 de abril de 2009

degradação do Judiciário

“Se a indicação de Gilmar Mendes para o STF vier a ser aprovada pelo Senado, não há exagero em afirmar que estarão correndo sério risco a proteção dos direitos no Brasil, o combate à corrupção e a própria normalidade constitucional. A comunidade jurídica sabe quem é o indicado e não pode assistir calada e submissa à consumação dessa escolha inadequada.”

Essas afirmações premonitórias foram do eminente professor de Direito da USP, Dalmo Dallari, em artigo no jornal Folha de São Paulo, no dia 8 de maio de 2002.
Dallari se referia ao fato de que o presidente FHC “com afoiteza e imprudência muito estranhas, encaminhou ao Senado uma indicação para membro do Supremo Tribunal Federal, que pode ser considerada verdadeira declaração de guerra do Poder Executivo federal (...) a toda a comunidade jurídica.”

Alguma dúvida sobre as premonições?

sexta-feira, 24 de abril de 2009

apoio ao ministro Joaquim Barbosa

foto Arquivo STF

O presidente do STF, Gilmar Mendes, pode afirmar que não há crise no Judiciário (e tomara que não haja mesmo), pode receber a solidariedade dos oito ministros que assinaram uma nota reafirmando "confiança e respeito" ao chefe, mas os fatos vão em sentido contrário a essa contemporização e panos quentes depois do bate-boca de quarta-feira.

"'Truculento', 'estrela', 'exibido', 'grosseiro', 'pop star' e 'brucutu' são alguns dos adjetivos que alguns ministros e integrantes do CNJ usam para se referir a Gilmar Mendes", segundo informações no jornal O Estado de São Paulo. O desabafo do ministro Joaquim Barbosa é apenas um reflexo da insatisfação que ressoa nos bastidores da mais alta corte do País, onde seu arrogante presidente age como presidencialista numa Casa que é parlamentarista.

O ministro Joaquim Barbosa disse o que milhares de brasileiros têm vontade de dizer.

quinta-feira, 23 de abril de 2009

valeu, ministro Joaquim!



Em que pese o lamentável episódio ocorrido ontem no Supremo Tribunal Federal, aplaudo a coragem do ministro Joaquim Barbosa em enfrentar o presidente Gilmar Mendes, com sua arrogância e empáfia.

quarta-feira, 22 de abril de 2009

a terra ainda é azul?

ilustração Kohn

Vivo me esquivando dessas datas comemorativas... "dia disso", dia daquilo", "dia deste", "dia daquele"...

E eu não sabia: hoje é o dia da Terra. Dia deste planeta mal cuidado, explorado e abandonado. Todos os dias são dias da Terra.

Muitos versos foram dedicados a ela! Uma das músicas mais bonitas e precisas é "Planeta água", que Guilherme Arantes gravou em 1981, "águas que movem moinhos são as mesmas águas que encharcam o chão / e sempre voltam humildes pro fundo da terra, pro fundo da terra".

Até o maluco-beleza denunciou que "buliram muito com o planeta / e o planeta como um cachorro eu vejo / se ele já não aguenta mais as pulgas / se livra delas num sacolejo", no rock-baião "As aventuras de Raul Seixas na cidade de Thor", lá por 1974.

Fecho com uns versos de outro baiano arretado, Caetano Veloso: "eu estou apaixonado / por uma menina terra / signo de elemento terra / do mar se diz terra à vista / Terra para o pé firmeza / Terra para a mão carícia / outros astros lhe são guia...", faixa de "Terra", que abre o disco "Muito", 1974.

segunda-feira, 20 de abril de 2009

tudo sobre cinema


“Entramos no cinema para ver um mundo diferente. Se amamos sua paisagem, queremos retornar aos seus lugares. E fazemos um ‘culto’ ao filme: colecionamos fotos, postais, cartazes, opiniões, memorizamos nomes, diálogos, voltamos às reprises. E não é o bastante.”


O texto é do jornalista, crítico, escritor e cineasta Luiz Nazario. Depois dessa leitura, já há algum tempo, perdi por completo o que restava em mim de acanhamento, timidez ou seja qual tolice fosse, em colecionar tudo sobre cinema. São livros, revistas, fotos, postais, recortes de jornais, opiniões... qualquer coisa! Essa paixão nos torna verdadeiros catadores de papel – de cinema. A imensidão desse mundo que ocupa estantes e paredes, armários e gavetas, cadernos e anotações, é apenas um reflexo diminuto do espaço que a magia do cinema ocupa dentro de nós, na memória e no coração.

sábado, 18 de abril de 2009

anúncio


"Precisa-se de uma boa datilógrafa. Se for boa mesmo, não precisa ser datilógrafa."

Do livro "Máximas e Mínimas do Barão de Itararé", Editora Record, 1985, coletânea organizada por Afonso Félix de Sousa.

quarta-feira, 15 de abril de 2009

crueldade sem fim

foto InterPress

Um casal de namorados que tentou fugir de suas famílias para ficar junto foi executado publicamente por membros da milícia fundamentalista Talibã, no Afeganistão. Os jovens pertenciam a etnias diferentes, sunitas e xiitas, e foram mortos à bala na frente de uma mesquita no povoado onde residiam. Antes foram arrastados pelas ruas por três mulás, que são uns idiotas assassinos que se intitulam "líderes reliogiosos", os mesmos que emitiram o decreto ordenando a execução.

Essas barbaridades em pleno século 21 digitalizado, globalizado e bestializado, recebem notinhas de rodapé pela imprensa do resto do mundo. Lemos - quando lemos - horrorizados e impotentes. Mesmo que a prática religiosa do antigo Islã pregue a volta de uma sociedade nos moldes do remoto século VII, absurdos como esse é um insulto à crença estabelecida por Maomé. Não creio que isso seja uma interpretação literal do Alcorão.