domingo, 30 de novembro de 2014

ls nave va

"Precisamos dos poetas para dar coerência aos sonhos."
Luigi Pirandello

gente jovem reunida

Feira da Música de Fortaleza encerra com show de Rodger Rogério, com a participação de Marcos Vitoriano. Gente jovem reunida cabelo ao vento cantando as músicas desse jovem de 70 anos. Rodger, vou repetir o que tu já sabes: a garotada canta tuas canções na ponta do lápis.


Emocionante ver uma geração nova em sintonia com o trabalho de um dos maiores compositores da música cearense.

Uma honra ter Rodger Rogério, Vitoriano, Cristiano Pinho, Herlon Robson, Edmundo Vitoriano Jr., no meu documentário Pessoal do Ceará - Lado A lado B.

você tem fome de quê?...

"Tudo ao mesmo tempo agora", texto e direção de Maria Vitória. Último dia ontem. Quem perdeu, perdeu, não perca a próxima temporada. Você, ilustre desconhecido, aceite o próximo convite pra esse jantar com as atrizes Sara Síntique, Jéssica Teixeira, Maria Vitória e Nádia Fabrici, todas ao mesmo tempo Úrsula Laura, dona de casa e bailarina.

"Tudo ao mesmo tempo agora" é denso, tenso, largo, profundo, inquietante, não se sai dessa ceia impunemente. Reflita enquanto faz a digestão. Eu trocaria a trilha sonora clássica por uma moderna, experimental, rasgada, mas eu não montei a peça, e se neste mundo eu me chamasse Raimundo, seria uma rima e não uma solução.

Belíssimo trabalho! Excelente a química de atuação do elenco, aliás, mais do que química, é alquimia com a beleza de quem conversa com a comida. Parabéns a todos do Grupo Terceiro Corpo. Teatro!

(Particularmente foi emocionante assistir à peça no Teatro Universitário Paschoal Carlos Magno, em Fortaleza, templo onde noutros tempos trabalhei com Chico Alves e Graça Freitas, pais de Maria Vitória. Ontem à noite estavam todos ali ao mesmo tempo agora).

For Rainbow colorindo o Dragão


terça-feira, 25 de novembro de 2014

For Rainbow


tudo que é sólido desmancha no ar...

 

foto Nirton Venancio

Homenagem ao grande escritor e filósofo americano Marshall Berman, que ontem faria 74 anos e se foi ano passado. Sua sólida literatura não desmanchará. 

Berman foi, aliás, é um dos maiores pensadores da modernidade. Seu livro mais conhecido, o ótimo "All that is solid melts into air: The experience of modernity", de 1982, lançado no Brasil em 86 com o título "Tudo que é sólido desmancha no ar", é uma análise interessantíssima do que seja modernismo e do que se diz pós-moderno. O título da obra é uma alusão ao pensamento exposto no Manifesto Comunista de Karl Marx e Friedrich Engels, de 1848. Goethe, Baudelaire, Dostoiévski, as vanguardas do século passado, todos passam pela dissecação crítica desse estadunidense que ia na contramão dos conceitos capitalistas e bélicos de seu país. Berman pra mim tinha um comportamento beatnik.

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

domingo, 23 de novembro de 2014

o renegado

 
 foto Nirton Venancio

Os riffs de Marcelo Pinheiro, da Banda Renegados, Ceará. 
Show de encerramento do 24º Cine Ceará, Theatro José de Alencar, Fortaleza, 22/11/14

Waits

Thomas Alan Waits, Tom Waits, um dos últimos beatniks da música.

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

o olhar do cinema

A atriz americana Jayne Mansfield ficou conhecida por suas artimanhas de publicidade, muito mais do que por seu "talento" nas telas. Fazia de tudo para atrair a atenção de todos. Um dos principais incidentes envolveram Sophia Loren.

Seus seios eram o foco de um golpe de publicidade notória. Em 1957, durante um jantar em homenagem à estrela italiana, no restaurante Romanoff, em Beverly Hills, Mansfield entrou no local chegando mesmo, fazendo-se notar a cada passo e rebolado, e "naturalmente" foi direto à mesa onde estava a convidada. Chegou, cumprimentou, e sentou-se, separando Loren de seu companheiro de jantar, o ator Clifton Webb. A intenção foi desviar a atenção da mídia sobre a atriz, já consagrada em clássicos como "Quo Vadis?", "Noites de Cleópatra", "O signo de Vênus", além de ser casada com o grande produtor de cinema Carlo Ponti.

.
A sequência de fotos mais conhecida mostrou o olhar de Loren caindo sobre a decote de Jayne Mansfield, que se inclinou sobre a mesa, permitindo que seus seios ficassem à mostra, expondo um mamilo. 


Sempre analisei essa imagem como um dos conceitos mais forte que definem uma narrativa cinematográfica. Ali não era um filme, claro. Mas na tela quando a expressão de um personagem desenha uma reação muito forte diante do que não vemos, mas conseguimos "ver" através desse olhar, o cinema atinge sua mais completa tradução. Cinema é sugestão. Cinema é também o que está fora do quadro. É o outro lado da lua.
A arte não imita, reflete a vida. Os volumosos e belos seios de Mansfield chamaram a atenção do mundo e dos presentes no Romanoff naquela noite. Mas foi o olhar de Sophia Loren que se cristalizou para sempre com o incidente. Sophia, atriz. Mansfield, estrela. Longa é a arte, breves os seios de Mansfield.

a paisagem e a distância - ensaio 1

Biblioteca Nacional, Brasília, 2013
Foto: Nirton Venancio

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

menino passarinho


Para mim poderoso é aquele que descobre as / insignificâncias (do mundo e as nossas). / Por essa pequena sentença me elogiaram de imbecil. / Fiquei emocionado. / Sou fraco para elogios.

― Manoel de Barros, trecho do poema 'Tratado Geral Das Grandezas Do Ínfimo'


As coisas não querem mais ser vistas por pessoas razoáveis: / elas desejam ser olhadas de azul / - que nem uma criança que você olha de ave...

- Manoel de Barros


Hoje ele saiu pra pescar outros passarinhos...



  Manoel se esqueceu de se atrasar hoje... 


 E você, Manoel, monumentou a Poesia.


"Só dez por cento é mentira", documentário dirigido por Fábio Fabuloso, 2008, sobre a vida e obra do sulmatogrossense Manoel de Barros. Com lúcidos e bem humorados 91 anos de idade, à época, o autor é considerado o poeta mais original em língua portuguesa. O filme é uma espécie de desbiografia, "mentiroso" na porcentagem certa.

Ele continuou passarinho hoje. E essa sua "mentira" é cem por cento verdade. Minha lágrima molha seu chão...



O retrato do Poeta enquanto livro.