domingo, 13 de fevereiro de 2011

pessoas são estranhas


Um amigo me perguntou por que não escrevi nada, nem aqui nem no Facebook sobre a peça "Um navio no espaço ou Ana Cristina Cesar", que assisti neste fim semana.

Não bateu, meu caro. Atuação fraca de Ana Kutner, o grande Paulo José com a dicção comprometida... e a poeta carioca... bem, com destaque para alguns poemas ancorados no espaço, a poesia dela nunca fez muito minha cabeça. Da "geração mimeógrafo" sempre mexeu comigo a poesia do Chacal, Roberto Piva, Armando Freitas Filho, Leila Miccolis.. 

Saí do teatro cantarolando uma música que faz parte da trilha sonora: a bela canção de Jim Morinson, "People are strange".

3 comentários:

Mariana Botelho disse...

adoro a poesia dela. confessional, viagem. adoro biografia. mesmo pedindo:" por favor, leiam a poesia, nao leiam a mim", gosto dessa poesia que fala de quem a escreve de um jeito muito íntimo. e da geração mimeógrafo, depois dela, adoro o a...rmando freitas filho. ele fez poesias lindas pra ela, inclusive.

beijo, nirton

Fátima Queiroz disse...

gosto dela e da leilinha é minha amiga e já nos conhecemos pessoalmente
bjs procê e bom finalzinho de domingoooo
bjs

Jane Eyre Queiroz disse...

Pelo belo comentário, fiquei com vontade de assistir Nirton!