sábado, 29 de maio de 2010

talento e simplicidade

 foto Divulgação
 
Talento, simpatia, humildade. Essa a sensação que se tem assistindo ao show do guitarrista Stanley Jordan. 
A apresentação foi ontem na abertura do Festival República Blues, em Brasília, de graça, no gramado da Funarte. O músico americano tocou com Armadinho, outro fera.

Houve uns problemas de sons, e Stanley Jordan tranquilamente ajudou os técnicos a resolver. 

Falou pouco e nem precisava: a guitarra bastava.

Empatia madrugada a dentro com a plateia flutuando, delirando...

Só os grandes têm a virtude da simplicidade.

Ele brilha sem ser "estrela".

quarta-feira, 26 de maio de 2010

cineasta libertado!

 foto Toronto Films
 
O cineasta iraniano Jafar Panahi, preso desde 1° de março, foi libertado ontem,  sob fiança. O diretor de filmes premiados internacionalmente, como "O círculo", foi preso por fazer filme contra os líderes do regime, como o presidente Ahmadinejad.

Mais informações aqui.

domingo, 23 de maio de 2010

sunday, sunday


Sade Adu combina com um abraço longo, delicado, com um beijo doce, demorado, neste domingo em casa, apaixonado

sexta-feira, 21 de maio de 2010

saturday night live

 foto Arquivo NV

Não é aconselhável ler Emil Cioran numa sexta-feira. Há a perspectiva do fim de semana.

quarta-feira, 19 de maio de 2010

alguém ajude Mia Farrow!

 
 foto Paramount Pictures

"O bebê de Rosemary" (Rosemary's baby), de Roman Polanski, é um dos filmes mais aterrorizantes que já vi, principalmente por essa cena da foto, em que Mia Farrow descobre que seu filhinho é cria do demo.


Um jovem casal se muda para um prédio habitado por estranhas pessoas. Quando engravida, ela vê que seu marido se envolveu com os vizinhos, pertencentes a uma seita que deseja que ela dê à luz o filho do capeta. Dito assim, e na mão de um diretor sem talento seria uma tragédia. Mas é um clássico. Produzido em 1968, é o primeiro filme de Polanski rodado nos Estados Unidos.

Alguém ajude Mia Farrow!

a infância e o cinema de Jacques Demy

 fotos Divulgação

 "Jacquot de Nantes", documentário sobre o cineasta Jacques Demy (1931-1991), dirigido por sua mulher, Agnès Varda, será exibido hoje na Sala le Corbusier, na Embaixada da França.

Para quem mora em Brasília é uma oportunidade rara para ver essa bela homenagem ao realizador de clássicos como "Pele de asno" e "Lola".

O filme, de 1991, é uma crônica pelas lembranças de Demy, principalmente as de sua infância, contando como foi a relação  com parentes e amigos, as primeiras namoradas e os primeiros filmes que dirigiu. 
 

Ele, que não chegou a assistir ao filme, também aparece em entrevistas complementares às imagens fictícias.

sábado, 15 de maio de 2010

do Texas para Ceilândia


 
 foto Arquivo NV

Acreditem: o texano Johhny Winter, músico albino de 66 anos, a lenda do blues elétrico, fará show daqui a pouco em Ceilândia, cidade-satélite do Distrito Federal, emendada com Brasília.

Semana cheia de surpresas: Lampião vivo no interior de Minas, a seleção do Dunga... e agora essa. E é verdade: programação do 25º Ferrock.

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Lampião não morreu!

 foto/montagem Arquivo NV

Lampião não morreu! Nem Maria Bonita!

Explicando: o cangaceiro viveu até os 96 anos em Buritis, interior de Minas Gerais, onde faleceu, deveras, em 1993.
Quem garante é o escritor mineiro José Geraldo Aguiar, que lança hoje em Brasília o livro "Lampião, o invencível", resultado de 17 anos de pesquisa, e que esteve com o próprio Virgulino, então comerciante e fazendeiro.

A polêmica está lançada.

quinta-feira, 13 de maio de 2010

suave Jane



"Sweet Jane", de Velvet Underground, anos 70, de autoria do líder da banda, Lou Reed, que continuou cantando em carreira solo.

Aqui em suave versão do Cowboy Junkies.

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Aldeia, Aldeota...

 

Ganhei hoje, do amigo Augusto César Costa, os 12 números da revista Aldeota, publicação semanal, criada pelo publicitário Fernando Costa, lá  em minha cidade de Fortaleza de Nossa Senhora da Assunção. 
Para um cearense como eu, exilado em Brasília, é de encher os olhos de alegria e saudade. Estou lendo, saboreando... "Aldeia, Aldeota, estou batendo na porta pra lhe aperrear, pra lhe aperrear..."

A quem interessar possa:
revistaaldeota@gmail.com e www.twitter.com/revistaaldeota

terça-feira, 11 de maio de 2010

now I'm no longer alone


 
O encanto da voz e o langoroso charme da cantora Margo Timmins, na sua suave releitura de "Blue moon", clássico de Elvis Presley, pela banda canadense Cowboy Junkies.

segunda-feira, 10 de maio de 2010

a cidade na tela

 foto Château-Rouge Production
 
Diante a pasmaceira em que se encontra a programação cinematográfica nos multiplexes em Brasília, com raríssimas exceções nas salas alternativas, a opção saudável é o Festival de Cinema Europeu que começa hoje com exibição de "En la ciudad de Sylvia" (foto), produção espanhola de 2007, dirigida por José Luis Guerín.

Apresentando 17 filmes recentes e reprises de nove clássicos, a programação tem como tema a cidade, o espaço urbano.

O  Festival será no cine Brasília e segue até dia 20.

Programação completa aqui.

domingo, 9 de maio de 2010

mãe é muito


À todas donas Canôs de todos nós!

Uma das mais carinhosas capas de disco, 1978.

Eu nunca pensei que houvesse tanto coração brilhando.
Mãe é muito.

sábado, 8 de maio de 2010

ípsilon

 foto Island Pictures

Sequência final de "Down by law", de Jim Jarmusch, 1986. John Lurie e Tom Waits seguem destinos diferentes.

A solução para um problema X pode estar na bifurcação do Y.

sexta-feira, 7 de maio de 2010

anjos enviesados

 Arquivo NV

O caro amigo Duarte Dias publicou em seu blog poemas de Mário Faustino e Dylan Thomas, dois gênios, um lá, outro cá. Faustino, nosso dândi enviesado, parido nas quenturas do Piauí, poeta da terceira geração do Modernismo, apenas um livro publicado, traduziu poemas de Thomas, nascido no friorento e cinza País de Gales, autor de versos dificeis para verter noutra língua. 

Dylan Thomas era outro anjo torto. Bebia pra caramba. Homem de gestos largos, teatral na recitação dos seus poemas, e quando foi para os Estados Unidos, no começo dos inquietos anos 50, tornou-se uma espécie de inspiração para aquela turma da geração beat que aprontava todas. Tanto foi que um moço batizado Robert Allen Zimmerman, que veio a ser um profeta da música folk-rock americana, passou a se chamar Bob Dylan em sua homenagem.

 Arquivo NV

Lá mesmo em Nova Iorque, Dylan, o bardo galês, afogou-se em intermináveis doses de uísque e foi-se aos 39 anos.

Mário provocava a morte de outra maneira. Pegue qualquer poema dele e encontrará um desafio, uma incitação, ou mesmo um louvor, à indesejada das gentes, como dizia Bandeira. Mas sua poesia é pulsante, é vivíssima, "maravilha do vento soprando sobre a maravilha de estar vivo", como ele bradava em uma de suas obras. 

Faustino, também jornalista, viajava a trabalho para Cuba e México quando o avião explodiu sobre os Andes. Tinha 32 anos e muitos poemas para terminar.

quinta-feira, 6 de maio de 2010

sem dar tratos à bola


Às vezes penso que sou mesmo um ET e moro noutro planeta: ouvi uma barulheira ontem à noite nas ruas... hoje cedo todo mundo comemorando um jogo que não faço a menor ideia de qual foi... Tô sabendo agora do Flamengo porque vi um amigo com a camisa do time no perfil do Facebook.

Não adianta: nunca joguei bola quando criança, não me empolgo com futebol. Na Copa vou na onda verde-amarela, sou um apenas um torcedor bissexto.

quarta-feira, 5 de maio de 2010

nossa culpa, nossa máxima culpa?

 foto D.A. Press

A medieval Igreja Católica condenou as aprontações de seus padres pedófilos, mas divide a culpa com a sociedade. A decisão, ou "oficialização", foi anunciada ontem  durante a 48ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em Porto Alegre. É a mesma tese absurda que justifica um estupro porque a moça usava uma saia muito curta ou um decote provocante. 

Como se não bastasse, o arcebispo da capital gaúcha, um tal Dadeus Grings, atacou os homossexuais, classificando-os como resultado de um desvio relacionado à educação dos jovens. E vai mais além: "O adolescente espontaneamente é homossexual. Menina brinca com menina e menino brinca com menino. Se não houver uma boa orientação, isso se fixa."  Proposição cretina que não dá pra ser defendida em sã consciência. 

O jornal Correio Braziliense, na edição de hoje, traz  reportagem sobre a reunião desses senhores e seus mediévicos pensamentos.

terça-feira, 4 de maio de 2010

doce vampiro



Debaixo da tempestade
sou feiticeiro de nascença
atrás desta reticência
tenho o meu corpo cruzado
a morte não é vingança

(Torquato Neto)